29 de março de 2017

Resenha: A Promessa

A Promessa - Harlan Coben (Resenha)

 Oi gente! Tudo bem?

Voltei com a resenha do último recebido da Editora Arqueiro: A Promessa, do Harlan Coben. Como já é de se esperar, tenho impressões positivas pra relatar a vocês. *-*

Sinopse

Depois de ouvir duas adolescentes trocando confidências no porão de sua casa, Myron faz com que as garotas prometam ligar para ele se um dia estiverem em alguma encrenca e não tiverem coragem de recorrer aos pais em busca de ajuda. Ele garante que irá em seu socorro sem questionamentos, qualquer que seja a situação.
Alguns dias depois, às duas da manhã, seu telefone toca. É Aimee Biel, uma das garotas a quem oferecera apoio incondicional. Abalada e nervosa, ela pede que Myron a deixe em frente a uma casa numa rua deserta, o suposto endereço de uma amiga. Apesar de sentir que alguma coisa está errada, Myron honra sua palavra e não faz perguntas.
Mas ele se arrependerá profundamente dessa decisão, porque talvez essa seja a última vez que Aimee será vista por alguém. Atormentado pela culpa – ao mesmo tempo que se torna o principal suspeito pelo misterioso desaparecimento –, Myron decide investigar o caso por conta própria.
Envolvido numa trama cheia de promessas desfeitas e segredos devastadores, ele descobre que essa não será apenas uma busca por uma adolescente que sumiu: será também uma busca pela verdade em suas nuances mais sombrias.


A história

A Promessa é uma das histórias protagonizadas por Myron Bolitar, um ex-jogador de basquete que teve que abandonar a profissão por causa de um problema na perna.

Myron tem duas garotas no porão de sua casa. Acidentalmente, ouve uma conversa das duas, e se preocupa: elas falam de bebidas e carros, coisas que definitivamente não combinam. Por causa de um trauma do passado, ele se comove e manda as jovens ligarem para ele se tiverem algum problema - sem perguntas, sem contar aos pais: é essa a promessa.
"Prometam que vão ligar para mim. Eu vou pegar vocês onde estiverem. Não vou fazer nenhuma pergunta. Não vou contar aos seus pais. É a minha promessa."
Alguns dias depois ele recebe a ligação de uma das jovens, chamada Aimee, e age conforme prometeu. O problema surge quando Aimee não volta para casa e ele foi o último a vê-la.

Como lidar com o peso na consciência de ter permitido que aquilo acontecesse? Myron se envolve na situação de uma forma que não há escapatória: a solução é ajudar do modo que puder nas investigações, e esperar que Aimee seja encontrada viva e bem. 


Informações técnicas


A Promessa - Harlan Coben (Resenha)

A Promessa tem aquela harmonia entre a trama e a parte visual, sabem? A capa, com tons de azul escuro e preto nos remetem à noite, mistério... O desfoque das luzes e o contorno de uma pessoa ao fundo me transmitiram a sensação de confusão - talvez relacionada à bebida (que vocês perceberão que tem certa importância na história).

As páginas são amareladas, com letras razoavelmente grandes. Como nos outros livros do autor, a diagramação e o início dos capítulos são simples.

A Promessa - Harlan Coben (Resenha)


O livro tem 352 páginas, divididas em 57 capítulos.


Minha opinião

O que gosto na escrita de Harlan Coben é a clareza - embora o livro seja de suspense e mistério, a narração e os diálogos são diretos. E se tem algo que me irrita é enrolação!

Os personagens são bem descritos, e consegui visualizá-los física e psicologicamente. Ponto para o autor! Afinal, a melhor coisa do mundo é uma descrição que te permite mergulhar de fato na trama.

Sobre o desfecho, eu juro que pensei em todos os personagens, menos no culpado. Como um autor consegue fazer isso com a gente? Incrível!

Não tenho uma crítica específica ao livro, mas de tudo o que vi sobre ele, como a frase da capa ("E se a vida de alguém dependesse da sua palavra?") me fizeram imaginar crimes mais complexos e fantasiosos do que de fato foi. Por isso, classifiquei-o como "bom-quase-ótimo" (3,5/5 estrelas).

Ok, talvez eu esteja esperando um "Não Conte a Ninguém" nos outros livros do autor, mas é que ele me cativou tão intensamente que espero que todos sejam assim - ou até mesmo melhores.

Enfim, embora A Promessa não tenha recebido tantas estrelas, é um suspense diferente e muito bem escrito. Eu recomendo que vocês leiam, principalmente se gostam de mistérios, pistas desconexas e uma trama que trata de problemas mais próximos da realidade.

Beijos e até o próximo post! 😘

27 de março de 2017

Vamos falar sobre Luna Lovegood

Não é segredo para ninguém que a Luna é a minha personagem favorita de Harry Potter, né? Por isso decidi dedicar um post todinho a ela. ❤

Bem, a Luna é alguém que nos ensina tanta coisa que fica até difícil organizar o que dizer primeiro. Mas vou começar apresentando-a a vocês. 

"Tinha cabelos louros, sujos e mal cortados, até a cintura, sobrancelhas muito claras e olhos saltados, que lhe davam um ar de permanente surpresa. (...) A garota emanava uma aura de nítida birutice. Talvez fosse porque guardara a varinha atrás da orelha esquerda, por medida de segurança, ou porque tivesse decidido usar um colar de rolhas de cerveja amanteigada, ou ainda porque estivesse lendo a revista de cabeça para baixo." - Harry Potter e a Ordem da Fênix.

Essa descrição mostra o que alguém de fora vê de Luna Lovegood. Por trás dessa figura excêntrica enxergamos uma jovem absurdamente inteligente e corajosa. Uma jovem que se importa demais com os amigos, a ponto de enfrentar inimigos perigosíssimos por eles.

Warner Bros. Pictures. Fonte: Wikipedia.com

Mas antes, vamos falar de sua personalidade forte. Sim, Luna Lovegood é o maior exemplo que temos de uma pessoa feliz consigo mesma. Uma pessoa que não dá a mínima para comentários negativos sobre ela. Alguém que devemos nos espelhar.

"Não se preocupe. Você é tão normal quanto eu."

Sabe, vemos hoje tantos problemas de autoestima... Definitivamente não é fácil nos aceitarmos como somos, principalmente numa sociedade como a nossa. Mas Luna nos mostra que, apesar de ser frequentemente zoada, está bem sendo ela mesma. Porque o que os outros pensam não nos define. 

Você tem vontade de usar um brinco de rabanetes? Use. Tem vontade de colocar uma roupa diferente? Coloque. É da sua vida que estamos falando. Sem contar que, se vocês perceberem, é justamente essa peculiaridade da Luna que encanta todo mundo. Tenho certeza que quem a julga (seja nos livros ou não), na verdade não tem a coragem dela. São pessoas que, sinceramente, não merecem um pingo de atenção.


Outra coisa: para a Luna não é preciso perder tempo se preocupando com coisas pequenas, tanto que todos os seus pertences foram escondidos e o que ela faz? Isso mesmo: vai comer pudim.

"-Ah, não - disse Luna. - Não, acho que vou descer e comer um pudim, e esperar que elas reapareçam... sempre acabam reaparecendo... bom, boas férias, Harry." - Harry Potter e a Ordem da Fênix.
 
via GIPHY
"- Por que as pessoas escondem suas coisas? - perguntou ele, enrugando a testa.
 - Ah... bom... - Luna encolheu os ombros. - Acho que pensam que sou meio excêntrica, entende. De fato, algumas pessoas me chamam Di-lua Lovegood.
 (...) Isso não é razão para tirarem o que é seu - concluiu ele. - Você quer ajuda para encontrá-los?
 - Ah, não - disse ela sorrindo. - As coisas voltam, sempre voltam no fim." - Harry Potter e a Ordem da Fênix.

Ah, uma curiosidade que tem tudo a ver com o tema é que a Evanna Lynch, que interpretou a Luna nos filmes, sofreu com a anorexia quando era mais jovem. Era muito fã de Harry Potter e, no lançamento do 5° livro, o médico a liberou para ir na livraria. J.K Rowling, diva como sempre, sabendo da história da garota (que a enviava cartas pedindo conselhos), mandou um recado dizendo que se ela superasse o problema, poderia fazer um teste para o papel da Luna. Bom, a gente já sabe que ela conseguiu - e para mim não existe atriz mais perfeita para interpretá-la. Parece que a Evanna nasceu para isso.


É isso. Espero que, da próxima vez que vocês hesitarem ao escolher uma roupa ou fazer alguma coisa por causa dos outros, lembrem-se de Luna Lovegood. Ela pode ser apenas uma personagem, mas deixa uma mensagem muito importante pra gente. ❤


Você pode gostar desses outros posts:


21 de março de 2017

4 passos para melhorar o estudo de inglês

4 dicas para estudar inglês

Oi gente! Tudo bem?

Eu adoro inglês e já falei sobre isso aqui, mas ultimamente peguei como meta aprender a língua sozinha - aliás, com a ajuda da nossa querida internet. Tenho inglês na escola, mas a gente sabe que não dá pra ficar fluente só com ele, né?

Enfim, eu já trouxe outras dicas, já indiquei páginas do Facebook/Instagram, já falei de canais que eu sigo... 

Na verdade hoje é tipo um complemento daquele primeiro post sobre inglês. E já aproveito pra indicar coisas m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-a-s. Aqui uma única postagem engloba diversas dicas. hahah


1- Se obrigue a ver o inglês em todo lugar

Gente, pode parecer até obsessão, mas ajuda demais! Nos últimos tempos me inscrevi em tanto canal de gente que fala inglês ou sobre ele... A princípio o cérebro fica associando e traduzindo as coisas, mas quando você passa a assistir constantemente se torna algo natural - eu simplesmente entendo! 

Além disso, passei a curtir páginas estrangeiras no Facebook, como a BBC (é sempre bom ser antenado, né, minha gente) e o Buzzfeed, que até então eu só seguia o brasileiro. Sem contar que a gente aprende coisas banais, mas que fazem parte do cotidiano e são bem importantes.


2- Procure coisas do seu interesse

O que falei ali em cima é basicamente isso, mas acho importante especificar: não adianta ficar horas lendo o dicionário de inglês. Procure canais, blogs, séries... Coisas que te interessem. Eu, por exemplo, posso passar horas lendo o blog do Damon e da Jo (podem aguardar que vai ter mais sobre eles futuramente), porque é algo que eu gosto. Inclusive, preciso indicar alguns posts deles pra vocês. Gente, eles são muito inspiradores! Você percebe que às vezes a gente precisa apenas "shut up and go".

Creating confidence - Nesse post a Jo fala sobre como adquiriu confiança e perdeu a vergonha, o medo do que os outros pensavam dela. Eu adorei ler, pois agregou coisas boas pra mim em todos os sentidos - o que inclui aprender inglês, claro.
What I learned from studying italian with people over 50 -  Esse post, também escrito pela Jo, fala da experiência dela ao estudar com pessoas mais velhas. É lindo ver que a idade não atrapalha na questão de aprendizado. Também gostei muito desse texto. *-* 
The first time we shut up and went to Barcelona - Esse post, escrito pelo Damon, fala da vez em que eles decidiram sair pra conhecer o mundo. Ele é curto mas fala algo bem significativo: ao invés de esperar a vida acontecer, devemos fazê-la acontecer. ❤
Voltando ao tema do post, pois a pessoa aqui se empolga: A internet é um universo gigantesco, tenho certeza que você encontrará algo do seu interesse que te ajude a treinar a língua.

3- Fale em voz alta

Eu tinha vergonha de ler ou falar inglês em voz alta. Na minha cabeça eu sabia pronunciar tudo perfeitamente. O problema é que, no dia em que resolvi ler um texto em voz alta, me enrolei toda! E a partir daí comecei a buscar coisas pra ler em inglês. Não tem nada de errado nisso.

4 dicas para estudar inglês


Outra opção é você falar coisas que está fazendo, como foi seu dia... Acho que falo tanto em inglês com Pizinha que ela tá se tornando poliglota. hahah

Bem, nesse caso você treina vocabulário também e vê o que está faltando: "I saw a cachorro on the street". Tenho certeza que, na primeira oportunidade, você procurará como é cachorro em inglês.


4- Busque ferramentas confiáveis online

Gente, eu sei que o Google Tradutor é prático, mas eu parei de usá-lo. As traduções são avulsas, e por não ter o contexto, acaba atrapalhando - pelo menos pra mim isso é fato.

Descobri o Cambridge Dictionary (esse link redireciona ao dicionário em inglês americano, mas você pode mudá-lo na parte superior direita), e tenho bastante coisa pra falar sobre ele:

→ Não há traduções. Ele te dá o significado, também em inglês. Por mais que isso pareça insignificante, você guarda melhor o que leu (sem contar que isso se encaixa na primeira dica).

4 dicas para estudar inglês

→ Há o áudio no inglês americano e no britânico. Tem até o símbolo dos fonemas, caso você se interesse.

→ Se você tiver uma conta no site, poderá criar listas com as palavras que aprendeu. Além disso, existem algumas já prontas com assuntos variados.

4 dicas para estudar inglês
Essa é uma das minhas listas. Você pode agrupar as palavras do modo que preferir. Eu escolhi separar verbos, adjetivos, phrasal verbs, etc.

---------------------------------------

As dicas de hoje são essas. O que vocês acharam? Tem alguma outra pra compartilhar comigo? Espero mesmo ter ajudado. ❤

Beijos 😘😘

Atualização de maio/2017: dica bônus! A Cambridge tem um site que corrige seus textos automaticamente. Se quiser saber como funciona, expliquei tudinho nesse post.

13 de março de 2017

5 perfis good vibes pra seguir no Instagram

perfis good vibes instagram positividade


Uma das coisas que eu mais amo na vida é sugerir perfis de Instagram pras pessoas. Eu sou do tipo que, quando conhece uma coisa boa, fica felizona e com vontade que todo mundo conheça. Diante disso, agora que tô nessa fase vibes e tal da minha vida, selecionei alguns perfis que sempre me deixam com a positividade aflorada.

Resolvi escolher mais perfis brasileiros (brasileiras, no caso) e uma, que eu acredito ser, americana. Mas vou falar mais sobre elas no decorrer do post.

Isa Mezzadri - @invertisa

invertisa instagramA Isa é a minha veinha amorzinha que eu falo pra todo mundo da existência dela. É um ser iluminado, que um dia, decidiu criar o blog Invertisa e nos presentear com tanta coisa boa. Ela fala bastante sobre astrologia (o pai dela é um astrólogo incrível), sobre positividade, viagens, vegetarianismo e coisas desse tipo. Ela é formada em publicidade e propaganda (como eu serei, em breve), mas acabou por não seguir a profissão. Ela já deu aula de yoga e agora dedica suas horas a trabalhar para o blog e para seu pai.

invertisa instagram

Suas fotos refletem bem sua vida, sempre muito alegre, harmônica e livre. Ela faz previsões de astrologia, além de escrever muitos textos bonitos. Aproveito pra sugerir o snap dela também (isamezzadri), porque ela fala bastante por lá. A voz dela é muito tranquilizadora e as vezes, antes de tomar uma decisão, eu penso "o que a Isa diria?" hahaha.

Nina Anhaia - @ninanhaiaa

nina anhaia sereia surf instagram

A Nina, juro pra vocês, quem "me" indicou foi a Isa (do perfil acima). A Nina é uma blogueira lifestyle que é a típica viajante, tira fotos que nos causam inveja boa, hihi. Além disso, ela também pratica esportes aquáticos.

nina anhaia sereia surf instagram

Não tenho outra palavra pra ela a não ser: sereia. Ela tá sempre perto da água - e é daí que vem a parte good vibes. Quem não se sente positivo na natureza?? E como se as fotos incríveis já não fossem inspiração o suficiente, sempre tem frases super legais (até mesmo pra você kibar e colocar de legenda nas suas fotos kkk). Sigam o blog dela e fiquem por dentro das dicas de viagem que tem por lá.

Rachel Brathen - @yoga_girl

yoga girl rachel brathen instagram

A Rachel é uma pessoa iluminadíssima. Sério, mesmo com 2 milhões de seguidores, ela ainda consegue se conectar com cada um. As palavras dela tocam muito fundo na gente e tudo o que ela escreve, ela passa ou passou. É incrível você ver medos em uma pessoa que parece tão forte.

yoga girl rachel brathen instagram

As legendas são sempre de tirar o fôlego. O amor todo envolvido na vida dela também. A Rachel é total good vibes, dessas bem de humanas mesmo. Gosta de yoga, pôr-do-sol, cristais e velas e mantras e tudo que eu também quero pra minha vida. Agora que ela teve uma menininha, só imagino a surra de foto linda que vamos ter!


Sara De Nadai - @saradenadai

sara de nadai instagram vegetariana receita

A Sara junta coisas boas nesse IG: espiritualidade, boas energias e comida! E melhor, as comidas são sempre super saudáveis e veganas/vegetarianas. Ela dá muitas dicas espirituais, coisas pra gente se proteger de energias ruins e baixas vibrações. É o perfil certo pras moças místicas como eu, porque ela fala muito nesse assunto.

sara de nadai instagram vegetariana receita

Gente, eu já falei comida? É muita receitinha. Fico maluca de vontade de fazer todas e, se eu fizer, trago pro blog (sempre com crédito, né migos). De verdade, foquem muito nas dicas também, porque essa moça entende do que tá falando e, eu acredito, tudo que vem pro bem a gente deve acatar.


Inspirasol - @inspirasol

inspirasol inspiração fotos good vibes

O Inspirasol é um IG de inspiração fotográfica. O foco deles são fotos vibes e tal, na praia, super positivas e aloha. É daquele tipo de perfil que, se você quiser, sua foto pode aparecer por lá.

inspirasol inspiração fotos good vibes

A inspiração desse perfil, pra mim, é mais fotográfica, porém eles colocam textos bem legais na legenda também. Eu curto as fotos porque espero, um dia, tirar coisas assim nas minhas viagens super vibes.

E é isso. Já estou aqui pensando na próxima inspiração que vou trazer, porque né, só sigo perfil massa, haha. Vocês conhecem perfis super positividade assim? Me mandem nos comentários, porque eu adoro. Mesmo que algumas pessoas digam que é impossível ser tão feliz como os outros são nas redes sociais, eu acredito que a gente pode. É um trabalho diário, a gente se estressa as vezes (e esse pessoal acima também, com certeza), mas a diferença tá no que a gente vai fazer a respeito disso. Sempre que puder escolher, faça a escolha feliz.

Beijos e até a próxima.

7 de março de 2017

Resenha: Ouse Crescer

resenha ouse crescer tara mohr

Hello, gentes!

Finalmente, vou escrever uma resenha nesse blog de meu Deus. Dessa vez, trouxe um livro felizinho de autoajuda pra nós. Ouse Crescer, de Tara Mohr, veio pra minha vida com a premissa de mudar minha cabeça e me fazer encontrar os problemas que me impedem de crescer, de ousar. Essa é sua ideia principal e, a partir daí, a Tara trouxe exercícios, dicas, exemplos e histórias de superação de outras mulheres, pra gente ver que não é impossível.

Sinopse:
Em seus programas de liderança e coaching para mulheres, Tara Mohr percebeu que suas clientes ousavam pouco na carreira e na vida pessoal. Insegurança e autocrítica estavam por trás de atitudes conservadoras e confortáveis, que não condiziam com o tamanho de seus sonhos e ambições.
Neste livro, ela apresenta importantes conceitos e reflexões para ajudar você a liberar todo o seu potencial. Em capítulos objetivos, Tara aponta o que atrapalha seu crescimento e ensina como calar a voz interior que a faz duvidar de si mesma e se livrar do perfeccionismo. O programa Ouse crescer oferece ferramentas para apoiar o desenvolvimento pessoal e profissional e já formou mais de mil mulheres pelo mundo. Nele você vai aprender:
• O que o crescimento significa para mulheres como você – nada relacionado a marcos externos de sucesso, mas ao que atende a seus sonhos de vida e carreira.
• As desculpas que as mulheres dão para não ousarem enquanto convencem a si mesmas de que estão fazendo tudo que podem para crescer.
• Como diferenciar sua censora interior de sua mentora interior e reconhecer a sabedoria infalível que existe dentro de você. 
• Os detalhes em sua maneira de falar e escrever que diminuem o impacto de sua mensagem e o que fazer para obter o efeito oposto.
• Como se livrar da dependência de feedbacks positivos e aproveitar melhor as críticas. 
• Os comportamentos premiados na fase escolar que podem prejudicar as mulheres na vida adulta.

Pela sinopse a gente já consegue ver que é um livro, no mínimo, muito bom. Ele tem uma pegada feminista que veio em boa hora pra mim e, acredito eu, seja leitura obrigatória para moças que: 1) estão empacadas na vida, sem saber pra onde vão; 2) estão se aventurando nas crenças feministas e querem mais boas histórias para usar de exemplo nos textão do facebook; 3) gostam de um autoajuda bem escrito. Enfim, é um livro realmente útil.

resenha ouse crescer tara mohr


Do início ao fim do livro, eu fui preenchida com um sentimento de determinação sem tamanho. Comecei a me observar de acordo com os exercícios passados e descobri coisas que nem imaginava, além de ter dado uma chacoalhada na minha maneira de agir e de ver as coisas. Eu realmente ousei sair da zona de conforto (em algumas situações) e me dá forças, ainda, para continuar nesse caminho.
Claro que, pra chegar nisso, a gente tem que sentir um pouco de vergonha. Ouse Crescer é um tapa na cara. Ele mostra que o único motivo de você não tá vencendo na vida é você mesma. Que sentir medo é normal mas que deixar ele te dominar é burrice (e não, não com essas palavras, mas eu senti isso, de certa forma). Que você já tem tudo o que precisa aí dentro e tá sendo bem trouxa de ignorar os sinais. Enfim. Uma infinidade de verdades que todos já sabíamos mas não queríamos admitir.

A Tara, então, dividiu suas teorias (ah, pra quem não sabe ela é coaching também) e nos presenteou com essa obra que, realmente, ajuda. Ela nos explica onde está o problema e o que podemos fazer diante dele.

"A solução não consiste em eliminar a dúvida em relação a si mesma, mas em aprender a deixar que a censora interior* fale a vontade, sem seguir as orientações dela. O objetivo é ouvir a ladainha da censora interior, mas não permitir que ela determine suas escolhas."

*A censora interior, explica Tara, é "alguém" que vive dentro da gente e que é muito preocupada com nossa segurança. Ela não quer que a gente corra riscos, ouse, saia da zona de conforto e, muitas vezes, é cruel dizendo coisas como "você não está pronta" e "você jamais conseguiria isso". Localizei a minha e dei a ela o nome de Ruth. Facilitou muito as coisas. 

resenha ouse crescer tara mohr


Eu acho essa frase do livro muito importante e é a que mais utilizo, em momentos de falta de crença em mim mesma. Lembro que já tinha lido sobre isso quando queria aprender a meditar. Os sites diziam que a gente nunca para de pensar, não existe isso. A gente só precisa deixar os pensamentos quietos, sem interferir neles, sem tentar expulsá-los ou algo do tipo. Devemos apenas ignorá-los. Aqui, numa situação bem diferente, a regra também se aplica. Acredito que o que ela quis dizer é que sempre teremos medo e insegurança e ansiedade quando se trata do novo, da mudança. Mas que não devemos deixar isso nos impedir de ir. De alcançar nossos sonhos, nossas metas, de crescer. Devemos ouvir a voz do medo, agradecer pela preocupação e dizer que está tudo sob controle. Porque, na verdade, está.

Falando um pouco sobre a parte técnica do livro, eu achei ele bem bonito. Tem cores bem femininas, roxo e rosa predominantes. Gostei porque o roxo representa sucesso, estimula a área do cérebro que soluciona problemas, a área da criatividade e também se relaciona com a intuição. Tudo isso está presente no livro, em cada palavra da Tara, um estímulo ao sucesso, uma forma de nos mostrar quem somos, de nos fazer nos entender intuitivamente. O rosa nem precisa explicação, é muito ligado ao universo feminino. Por isso eles casaram tão bem nesse livro, por serem a união da mulher e do sucesso: a proposta principal de Ouse Crescer.
Tem 240 páginas, todas amareladas e a fonte é bem tranquila pra ler. Possui, também, algumas tabelas, partes em que a cor de fundo muda - principalmente em atividades específicas - e tudo isso ajuda bastante na construção da ideia que o livro quer passar. Ah, e ele foi publicado pela Editora Sextante, nossa parceira. 💗

resenha ouse crescer tara mohr


Vocês devem ter percebido que eu gostei muito e quero fazer todas as mulheres que conheço lerem. Porque, por mais que pareça loucura algumas coisas, saber da existência da Ruth (a minha censora interior) tornou tudo mais fácil. Meu medo do fracasso não é mais um fator decisório. É só um medinho que tá lá mas que tudo bem, porque passa depois que tudo dá certo. E, se não der, a gente sempre tem pra onde voltar e sempre pode recomeçar. Tá tudo bem com isso também.

Quero saber agora se alguém já leu Ouse Crescer e o que achou, me conta ali nos comentários. Pra mim ele merece 5 estrelas e, sempre que precisar, vou ler novamente, fazer os exercícios tudo de novo e buscar, sempre o crescimento pessoal.



Beijos e até mais!

3 de março de 2017

TAG - Eu nunca


Oi, gente! Hoje eu trouxe essa tag que vi no blog Leitora Cretina, da Mônica (uma das nossas leitoras mais antigas!). *-*

Ela foi criada pela LizziefayeLovesBooks e traduzida pelo Paulo do Livraria em Casa. Vamos lá:

1- "Eu nunca li isso" - Um livro que você não leu, mas que aparentemente todo mundo já.
Mariana: Crepúsculo. Quase todo mundo que conheço já leu, mas não faz meu estilo.

Fernanda: São muitos, mas escolho A Menina Que Roubava Livros. Acredito que seja muito bom, mas ainda não tive vontade de ler.


2- "Eu nunca li algo tão maravilhoso" - O seu livro favorito

Mariana: Ai gente, sempre esse dilema! Por que um só? Minha lista de favoritos tem 59 livros! Mas tudo bem, dessa vez fico com Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban.


Fernanda: Essa pergunta deveria ser proibida! Meus livros favoritos são de época, já foi Crepúsculo, já foi Harry Potter (apesar dele sempre estar entre os favoritos), já foi A Culpa é Das Estrelas, já foi Os 13 Porquês... enfim, não tem um favorito. Posso dizer que o favorito de agora é Sepulcro, da  Kate Mosse, porque tô querendo reler, hehe.


3- "Eu nunca imaginei que conseguiria terminar isso" - Um livro ou uma série que você não curtiu, mas foi até o fim

Mariana: Eu poderia ser óbvia e falar O Diário de Uma Paixão pela milésima vez, mas vou escolher um que li há menos tempo: Til, do José de Alencar. Como foi difícil ler aquele livro, meu Deus! 😫 


Fernanda: Acho que isso nunca aconteceu comigo, porque quando não gosto, eu abandono. rs



4- "Eu nunca vou terminar isso" - Um livro ou uma série que você abandonou

Mariana: Veneno, da trilogia Sagas Encantadas. Li umas 40 ou 50 páginas e simplesmente não consegui prosseguir. A narrativa não é nada interessante.


Fernanda: Métrica, da Colleen Hoover. Simplesmente, não tem condição de ler esse livro, juro. Apesar de ter abandonado vários outros, esse foi o que não pensei duas vezes.





5- "Eu nunca vou me arrepender de ter lido isso" - Um livro que você leu por recomendação de alguém e acabou gostando

Mariana: Minha avó sempre gostou de Machado de Assis e me falava pra ler, mas como eu não tinha costume de ler clássicos, torcia o nariz. No entanto, gostei muito de Dom Casmurro e quero ler mais obras do autor.


Fernanda: Vidas Secas, recomendado pela escola. Eu jamais leria esse livro por vontade própria, mas como era ano de vestibular, a escola pediu pra gente ler. E eu amei.



6- "Eu nunca faria isso" - Um personagem que tomou alguma decisão ou fez coisas que você não concorda/faria.

Mariana: Se eu explicar o motivo vou dar spoiler, mas quem leu Mentirosos vai me entender direitinho. O que fizeram foi muito sem noção, minha gente!


Fernanda: Poderia falar de Mentirosos também, mas como a Ma já falou, vou escolher o livro Nada, da Janne Teller. Também é spoiler explicar o motivo, mas digamos que, basicamente, crianças decidem provar pra um colega da escola de que vale a pena viver e iniciam uma pilha de coisas que provam isso. Só que a coisa vai ficando doentia a ponto de deixar a gente chocado com a leitura. Acontecem coisas lá que eu jamais faria, com certeza.



7- "Eu nunca quero ter que admitir que li isso" - Um livro que você tem vergonha de ter lido ou de ler em locais públicos.

Mariana: Sinceramente, nenhum. Tenho orgulho de ter lido praticamente todos os livros que estão na minha lista.


Fernanda: Já sofri muito com isso, mas hoje em dia não me importo com os outros assim. Toda leitura é válida.


8- "Eu nunca li algo tão fofo" - Um livro que tocou seu coração

Mariana: Acho que já deixei bem claro que livros dramáticos não fazem o meu estilo, mas quando li Marley & Eu fiquei super encantada com a história! É muito triste, mas tem vários momentos que a gente ri das artes do cãozinho. ❤


Fernanda: São vários, mas acho que As Vantagens de Ser Invisível foi o que mais me tocou.



9- "Eu nunca ri tanto" - Um livro que te fez rir alto
Mariana: Qualquer obra do tio Rick me faz rir, mas a última foi da série As Provações de Apolo, com o primeiro livro chamado O Oráculo Oculto.


Fernanda: Os Delírios de Consumo de Becky Bloom... Melancia... Fala Sério, Amor (da Thalita Rebouças!) e qualquer comédia romântica. 



10- "Eu nunca teria sobrevivido minha infância sem ter lido esse livro" - Um livro favorito da sua infância

Mariana: Cachorrinho Samba, sem dúvida! Como eu amava acompanhar as aventuras desse bichinho. ❤


Fernanda: O Menino do Dedo Verde, de Maurice Druon. Foi o primeiro livro que me impressionou na vida, além de ser um dos primeiros que eu li, ainda na pré escola. Ele é encantador. 


E você: tem alguma resposta parecida com a nossa? Conta pra gente ali nos comentários! Ah, sinta-se a vontade para responder a tag também. *-*

Beijos!! 😘

*Fonte dos gifs: Giphy

1 de março de 2017

Um álbum por semana #Fevereiro

fevereiro música cinquenta tons de cinza

E aí, galera?

Estou de volta com os álbuns do mês. Confesso que foi difícil me decidir, em fevereiro. Eram muitas músicas boas! Prometo não postar tanto texto nesses posts, ta? Prometo deixar as músicas falarem por si só, hihi.

I


Posso contar no dedo quem conhece essa banda. Cigarettes After Sex se tornou uma das minhas bandas favoritas. Conheci esse ano, então faz pouco tempo, mas já apaixonei. Eles tem pouquíssimas músicas, o que acho um absurdo, mas são o suficiente pra botar a gente na vibe que eles desejam. Falando nisso, eles tem um jeito único de ser, sabe? Um estilo meio indie, meio romântico, meio depressivo que (apesar de não ser nada depressiva) eu gosto bastante, musicalmente falando. De acordo com o Wikipedia, eles são uma banda de "ambient pop". Apesar de não conhecer o estilo, já gosto pakas. A banda é formada pelo Greg Gonzalez, vocalista, fundador da banda e toca guitarra e baixo também, Phillip Tubbs, no teclado e guitarra elétrica, Randy Miller, no baixo e Jacob Tomsky na bateria.

O Cigarettes After Sex lembra muitas coisas, muitas bandas, traz muitos sentimentos, rola uma nostalgia e um romantismo quando se ouve o som deles, e ainda assim demonstra uma naturalidade e identidade única que faz a gente querer ouvir mais de tudo issso. (Fonte: ViShows)

O EP I foi lançado em 2012 com apenas 4 músicas mas que valem a vida. Quem disse que precisamos de 20 músicas pro álbum ser bom? E foi uma música desse álbum, a Nothing's Gonna Hurt You Baby, que tornou a banda conhecida e fez seus shows começarem a lotar lá pelos EUA. Foi também a música que o Youtube me sugeriu e me encantou logo no comecinho.
Pra mim, as quatro músicas são incríveis. Mas a favorita é a I'm a Firefighter (apesar de Nothing's Gonna Hurt You Baby ser a mais famosinha).
Apesar de estar sugerindo este EP, escutem as outras músicas também, Affection, Keep On Loving You e K.



Gracie Abrams


Aqui já abro um parentese porque vou falar diretamente da cantora, e não do álbum. Vocês conhecem J.J. Abrams, certo? Ele é o diretor de Lost, Fringe e de filmes como Missão Impossível III, Star Trek, Star Wars e Super 8. Gracie Abrams é a filha dele. Ela começou postando suas músicas na internet e, gente, que músicas! Ela não tem álbum gravado, nem música no Spotify, mas eu não vejo a hora de isso acontecer. Seu estilo é bem romântico, acústico e até meio folkzinho.
Ela me foi recomendada pelo Youtube também e, como sempre, ele não errou. Fiquei apaixonada, já sei cantar as músicas, já quero mostrar pra todo mundo... ela tem uma voz muito fofa e também é uma gracinha no Instagram.
Entre as melhores músicas, estão Edge, And She Will Miss You, Enough e Stay. Vocês podem ouvir essas e outras músicas no Soundcloud dela.



ANAVITÓRIA


Pra quem tava perguntando: mas e os nacionais??? Pois bem, gente, vai ter banda nacional sim, porque eu amo e não podia ficar de fora, né? Novamente, é um álbum que já foi lançado faz um tempinho, porém, ainda acredito que essas moças não são conhecidas do jeito que deveriam ser. Eu conheci o Anavitória no fim do ano passado e viciei mesmo, real. Como conheci coisas novas, deixei um pouco a dupla de lado e, na terceira semana de fevereiro, voltei a ouvir com força total.
A dupla formada por, adivinhem, Ana e Vitória, ambas do Tocantins, ficou famosa em meados de 2015, quando a página Brasileiríssimos postou o vídeo da música Singular. Seu estilo é o mais novo amorzinho da minha vida conhecido como pop rural (ou folk, em versão traduzida!). É apaixonante.
O álbum com o mesmo nome da dupla foi lançado em 19 de agosto de 2016 - um álbum leonino, por isso a gente já gosta de primeira, rs - e tem 11 faixas, incluindo um cover da famosa Tocando em Frente, do Almir Sater e Renato Teixeira. Ele é todo apaixonado e apaixonante, do tipo que da vontade de usar como legenda das fotos com o mozão, e não enjoa. Eu consigo ouvir o álbum todo várias vezes seguidas. A voz das duas tem uma harmonia linda, o que completa o amor todo que ele é. As minhas músicas favoritas são todas Cor de Marte, Dengo, Tua e Nós. Porém, todas, são incríveis.



FIFTY SHADES DARKER SOUNDTRACK


Eu sou a maluca das trilhas sonoras então sempre que sai um filme novo, presto atenção nas músicas. Normalmente, eu gosto mais da música do que do filme. Apesar de ter gostado de 50 Tons Mais Escuros, a trilha sonora é sensacionalmente melhor! Mas não estou aqui pra resenhar o filme... enfim, a trilha tem de tudo: músicas românticas, dramáticas, tristes, sensuais... bem a cara de Christian Grey e Anastasia Steele, né? Porém, até mesmo quem não curte o filme, vai acabar gostando das músicas.
Eis os motivos: 1) tem cover; 2) tem música instrumental; 3) tem 21 músicas!
O álbum tem nem um mês, foi lançado em 10 de fevereiro e tem bastante R&B e música eletrônica dentre outros estilos. Eu achei que foi uma continuação perfeita do álbum de 50 Tons de Cinza, seguiu a mesma linha, as músicas conversam entre si. Pra mim, as melhores faixas do álbum são I Don't Wanna Live Forever, da Taylor Swift com o Zayn, Helium, da maravilhosa Sia, No Running From Me, do Toulouse e Lies In The Dark, da Tove Lo, além do cover super fofo de The Scientist, com a Corine Bailey Rae.



E essas foram as escolhas de fevereiro! Já tô ansiosa pra março porque vem lançamento por aí, gente, mal posso esperar! Se alguém já conhecia Cigarettes After Sex ou Gracie Abrams, me fala nos comentários, vamos fazer amizade, haha. Comentem também o que acharam das escolhas do mês, adoro a opinião de vocês.

Beijos e até a próxima!
www.coisinhasaleatorias.blogspot.com.br

Tema Base por Butlariz . Edições feitas por Mariana Fialho. Tutoriais utilizados dos blogs ButLariz, Cherry Bomb, Elaine Gaspareto e Follow Your Dreams